jornalismo original

ilustrar a apresentação pública de um movimento apartidário de cidadãos com uma fotografia de um comício do ps já é muito original. 'relacioná-la' com as notícias da campanha do ps às europeias ultrapassa a originalidade. não por acaso, a maioria dos comentadores da notícia assume que se trata de uma iniciativa partidária e do ps. o que é tanto mais rigoroso quanto, além de edite estrela, citada na notícia, e do cabeça de lista do ps (vital moreira), entre os subscritores do movimento se contam miguel portas, ana drago, fernando rosas e outros dirigentes do be, além do candidato independente rui tavares, heloísa apolónia, francisco madeira lopes e josé luís ferreira (dos verdes), odete santos e josé saramago (pcp) e vasco rato (psd).

(em estéreo no jugular)

3 comentários:

Janela disse...

eheheheh, tanto querem "bater no ps", que por vezes a estratégia sai furada.
Para o grande público, pouco informado sobre o Movimento, a "ideia" foi do PS.
Com certeza que agora não estão à espera que o PS(depois de ver a lista) venha dizer que a ideia não foi dele. Só se forem parvos.
Ai ai que se esqueceram (será que se esqueceram????) de informar os jornalistas...

Inês Meneses disse...

Além dos comentários, as notícias do público têm um sinalzinho de exclamação (junto aos sinais para impressão, envio por email, etc), que serve para enviar correcções a erros detectados na notícia. Vale a pena ir lá e apresentar protesto.

rifa disse...

Não sei se esse trabalho é tão mau como o que veio no CM, o jornal de maior circulação do país! Na penúltima página, num cantinho ao lado do humor, uma fotografia e a legenda "A namorada de José Sócrates esteve presente". Lamentável... Por outro lado, como é da praxe, há uma página inteira dedicada aos casamentos de St António, não é irónico? E se o MpI organizasse um mega-casamento de casais do mesmo sexo em simultâneo numa praça pública de grande visibilidade? Seria uma espécie de performance artística (já que, actualmente, só pode ser ficção), espalharia a mensagem e contribuiria pro bono para as Festas de Lisboa, o que é que acham? Nuno Serras, subscritor online n.º 63